26 Mai 2017 | domtotal.com

Por que não escutar o povo?

Temer já é um presidente zumbi, só não caiu ainda.

A marcha do #ocupabrasília foi uma grande vitória do povo contra os congressistas (principalmente sua maioria conservadora) e contra o golpe, mesmo com os incidentes.
A marcha do #ocupabrasília foi uma grande vitória do povo contra os congressistas (principalmente sua maioria conservadora) e contra o golpe, mesmo com os incidentes. (Marcelo Camargo/ABr)

Marcel Farah

A disputa pelos rumos do país se intensifica. Temer já é um presidente zumbi, só não caiu ainda. As mobilizações contra as reformas (apelido dado à retirada de direitos) se fortalecem. A marcha do #ocupabrasília foi uma grande vitória do povo contra os congressistas (principalmente sua maioria conservadora) e contra o golpe, mesmo com os incidentes.

Temer começou este dia 24 de maio como se tudo estivesse tranquilo e terminou chamando o exército para manter a ordem.

A mídia corporativa, inclusive a Globo, tenta assumir o protagonismo dos ventos de mudança desde a notícia da delação da JBS. Para tanto, se esforça por criar um enredo novo aos diversos episódios de desmoronamento do governo Temer. Contudo, um enredo inverossímil.

Segundo este enredo, o importante são as chamadas reformas. O que vale agora, para os grandes meios de comunicação, é manter as reformas em andamento com outro governo. Para tanto, defendem eleições indiretas e, sem dizer explicitamente, um pacto por cima, entre as bancadas conservadoras e majoritárias do Congresso Nacional para substituir Temer, sem ouvir a opinião do povo.

Um colunista da Globo chegou a dizer que era preciso “encontrar logo um novo presidente para fazer exatamente a mesma coisa que Temer fazia – sem os encontros com Joesley” (Carlos Alberto Sardenberg).

Se fará a mesma coisa que Temer, para eles o povo não aprova o governo golpista porque não vai com a cara do Temer! Ninguém avisou pra eles que as pessoas viram que foram passadas para trás com o golpe? Prova de que este pessoal da Globo enxerga o povo como otário.

Segundo o mesmo colunista, a maioria do congresso – acrescento, formada por golpistas, corruptos e conservadores – entende a importância das reformas para sair da crise. Esta postura não seria compartilhada pela oposição (liderada pelo PT). Conforme ele, a oposição também nunca apoiou medidas contra a corrupção! Aqui é importante destacar que, para o senso comum Globo de jornalismo, quem critica a Lava Jato é a favor da corrupção. Na mesma linha de que o povo é otário.

Por último, as reformas defendidas pelos conservadores atendem aos interesses das elites, foram derrotadas enquanto programa político nas eleições de 2014 e têm como efeito prático retirar direitos e dignidade do povo, muito mais do que melhorar a situação fiscal do país, salvando meia dúzia de grandes para ferrar milhões de pequenos.

Ao fim a narrativa conclui – sem explicar que a maioria dos corruptos estiveram do lado do golpe, são contra qualquer investigação que ameasse seus esquemas e são a favor das reformas que retiram direitos – que estes devem tocar a transição de governos, respeitando a Constituição – agora que lhes aproveita – e elegendo um novo operador do retrocesso.

Só nos resta repetir: #ForaTemer, #DiretasJá, #nenhumdireitoamenos e #globogolpista.

Marcel Farah
Educador Popular

O texto reflete a opinião pessoal do autor, não necessariamente do Dom Total. O autor assume integral e exclusivamente responsabilidade pela sua opinião.

+ Artigos
Comentários