SuperDom Boa Viagem

24/07/2019 | domtotal.com

TESTE NOVO EDITOR

TESTE NOVO EDITOR

Diante disso, a fala de Jesus de que “vós sois meus amigos se fizerem o que vos mando” parece um pouco estranha. Afinal, não definimos há algumas linhas acima que tornar-se amigo/a de alguém é um ato de liberdade? O que, afinal, Jesus está dizendo?

Catherine Deneuve e Nino Castelnuovo em “Os Guarda-Chuvas do Amor”, de 1964.Catherine Deneuve e Nino Castelnuovo em “Os Guarda-Chuvas do Amor”, de 1964.

Para responder a essa questão é necessário tomarmos a partir do versículo 12 do mesmo capítulo em que diz sobre o novo mandamento que é dado aos discípulos: “Amem uns aos outros como eu vos amei”. Com isso em mente, é possível entender o que Jesus está dizendo no versículo 14. Somente aquele ou aquela que obedece a seu mandamento de amar é que pode ser seu amigo, uma vez que obedecer ao mandamento de amar é exercer o amor e, como já dissemos em outros textos, todo amor pressupõe a liberdade, de maneira que essa obediência não se torna algo imposto, mas também em pura liberdade por parte daquele que decide obedecer a esse mandamento dado por Jesus.

Diante disso, a fala de Jesus de que “vós sois meus amigos se fizerem o que vos mando” parece um pouco estranha. Afinal, não definimos há algumas linhas acima que tornar-se amigo/a de alguém é um ato de liberdade? O que, afinal, Jesus está dizendo?

Catherine Deneuve e Nino Castelnuovo em “Os Guarda-Chuvas do Amor”, de 1964.Catherine Deneuve e Nino Castelnuovo em “Os Guarda-Chuvas do Amor”, de 1964.

Para responder a essa questão é necessário tomarmos a partir do versículo 12 do mesmo capítulo em que diz sobre o novo mandamento que é dado aos discípulos: “Amem uns aos outros como eu vos amei”. Com isso em mente, é possível entender o que Jesus está dizendo no versículo 14. Somente aquele ou aquela que obedece a seu mandamento de amar é que pode ser seu amigo, uma vez que obedecer ao mandamento de amar é exercer o amor e, como já dissemos em outros textos, todo amor pressupõe a liberdade, de maneira que essa obediência não se torna algo imposto, mas também em pura liberdade por parte daquele que decide obedecer a esse mandamento dado por Jesus.
















Diante disso, a fala de Jesus de que “vós sois meus amigos se fizerem o que vos mando” parece um pouco estranha. Afinal, não definimos há algumas linhas acima que tornar-se amigo/a de alguém é um ato de liberdade? O que, afinal, Jesus está dizendo?


Para responder a essa questão é necessário tomarmos a partir do versículo 12 do mesmo capítulo em que diz sobre o novo mandamento que é dado aos discípulos: “Amem uns aos outros como eu vos amei”. Com isso em mente, é possível entender o que Jesus está dizendo no versículo 14. Somente aquele ou aquela que obedece a seu mandamento de amar é que pode ser seu amigo, uma vez que obedecer ao mandamento de amar é exercer o amor e, como já dissemos em outros textos, todo amor pressupõe a liberdade, de maneira que essa obediência não se torna algo imposto, mas também em pura liberdade por parte daquele que decide obedecer a esse mandamento dado por Jesus.

Diante disso, a fala de Jesus de que “vós sois meus amigos se fizerem o que vos mando” parece um pouco estranha.